“A mulher é maligna e os galegos, choromicas”.